Praça de Dois Irmãos ou Faria Neves

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

A Praça Faria Neves situa-se em terras do antigo Engenho Dois Irmãos, datado entre 1570 e 1870, quando teve suas atividades encerradas. Área suburbana e bucólica, próxima ao riacho da Prata, nome aludido ao episódio relacionado a uma rica senhora de engenho que, num momento singular de sua vida, lança ao rio toda sua prataria. Esse jardim público foi projetado por Roberto Burle Marx em 1958, no âmbito do Programa de Construção de Praças e Parques Públicos do governo municipal, com a preocupação de promover um ambiente de lazer, convívio social e o desfrute da beleza cênica do maciço vegetal composto pela floresta remanescente da Mata Atlântica que hoje compõe o Parque Estadual Dois Irmãos, protegido por leis estaduais e municipais.

A denominação de Faria Neves, que lhe foi dada, constitui uma justa homenagem ao grande naturalista e taxidermista que dedicou sua vida a desvendar os mistérios da mata de Dois Irmãos, preparando coleções de animais que ainda hoje compõem o Museu de História Natural do Ginásio Pernambucano, colégio tradicional da cidade do Recife.

É uma praça em terreno plano, caracterizando-se como um vestíbulo que prenuncia a entrada do Parque Estadual de Dois Irmãos. A configuração atual é resultado do resgate do desenho original do projeto de Burle Marx para execução das obras de restauro, ocorridas em 2006. A essência do traçado é fortalecida pelos canteiros de vegetação gramínea, delimitados por duas faixas de cana-da-índia, pelos bancos sinuosos em forma de serpentina que insinuam acolhimento e espaços de convivência e de contemplação. A área destinada às crianças está equipada com brinquedos para uso recreativo que, junto com as áreas para adultos, formam uma composição marcada por duas clareiras acolhidas pela vegetação que se fecham nos extremos e se abrem ao convite a sinuosas caminhadas, explorando-se os seus recantos e conduzindo a travessia em direção ao Parque de Dois Irmãos. Nesta composição, fica clara a ideia do paisagista de resguardar a clareira destinada à criança e induzir mais a travessia em direção ao Parque pela clareira destinada aos adultos, hoje conectada ao abrigo de ônibus.

Flora

Há uma evidente relação entre a composição do traçado e a vegetação. As linhas curvas que definem ambientes de brincar e estar são ladeadas por vegetação, tipo: o abricó-de-macaco e a cana da índia, resguardando-os dos extremos da praça, além do colorido que proporciona ao conjunto compositivo paisagístico. Ainda compõem o maciço vegetal, diversas espécies, destacando-se o pau-rei, pau brasil, sombreiro, ipê roxo, castanhola, além de distintas palmeiras como o coqueiro, palmeira imperial, palmeira-leque-de-finji, o que dão à praça um caráter de aconchego, sombra e beleza. O maciço vegetal formam uma unidade que funciona como um filtro protetor natural que prepara o visitante ou espectador para a entrada do Parque Dois Irmãos.

Nela se encontram os signos dos representantes dos diversos domínios florísticos do Brasil em meio a uma provisão de palmeiras e outras espécies nativas e exóticas em que se ressaltam vários coqueiros e um baobá africano.

Estrutura/ Monumentos

Bancos curvos de concreto sem encostos; Bancos de madeira tipo veneziano; Mesas quadradas com bancos de concreto sem encosto; Bicicletário; Lixeiras redondas metálicas; Delimitadores da calçada metálicos em cor neutra; Brinquedos de concreto desenhado por Burle Marx; Placa de tombamento das palmeiras bifurcadas; Alegretes de tipos diferentes; Passeios em pedra Itacolomy; Parada de ônibus na calçada da praça; Piso em terra batida. Obra de arte: escultura de Roberto Burle Marx.

Localização

Localização: Av. Dois Irmãos e Av. Dom Manoel de Medeiros, Bairro Dois Irmãos, oeste do Recife.

Área: 8.600m2

Intervenções: Roberto Burle Marx (1958); reformada e denominada de Praça Faria Neves (1960); restaurada pela Prefeitura do Recife com projeto das arquitetas Maria Inês de Oliveira Mendonça (Prefeitura do Recife), Ana Rita Sá Carneiro e Liana de Barros Mesquita, ambas do Laboratório da Paisagem da UFPE (2006).

 Entorno

A Praça Faria Neves no Bairro de Dois Irmãos, ressalta a importância de sua localização que a define, também, como uma porta de entrada para o Parque Zoo-Botânico Estadual de Dois irmãos. Além dessa vizinhança, a Praça se limita com a Universidade Federal Rural de Pernambuco, caracterizando sua inserção em uma área da cidade de grandes glebas, e em meio à farta vegetação, distinta dos tradicionais lotes urbanos.

Todas as praças

Veja também

Praça Dezessete

A Praça Dezessete homenageia os heróis da Revolução Republicana de 1817. A origem de seu